terça-feira, 6 de novembro de 2007

ALCOBAÇA - IX MOSTRA INTERNACIONAL



IX MOSTRA INTERNACIONAL

DOCES & LICORES CONVENTUAIS

9TH CONVENTUAL’S PASTRY AND LIQUEURS FAIR

Promovida pelo Município de Alcobaça, vai realizar-se de 15 a 18 de Novembro de 2007, a IX MOSTRA INTERNACIONAL DE DOCES & LICORES CONVENTUAIS.

O Mosteiro de Alcobaça irá servir de cenário a esta Mostra que abrirá as portas todos os dias da mostra às 10h e encerrará pelas 23h, excepto no dia 18, último dia, em que encerrará o certame às 21horas.

REQUINTE DA DOÇARIA

Onde existiu, ou existe ainda, um convento existe a tradição de doces conventuais e a herança de licores deliciosos.

As delícias sedutoras, verdadeiras maravilhas, criadas através de 1001 experiências, de longe prática e dedicação, de paciência e devoção; assim como os licores que ao longo dos séculos foram rodeados de secretismo, serão tentações disponíveis a todos os que visitarem O Mosteiro de Alcobaça.

Sendo Património da Humanidade e Maravilha de Portugal, o Mosteiro constitui só por si motivo de visita e acolhe mais uma vez, participantes nacionais e internacionais.

As receitas conventuais constituem uma ementa de raros sabores, sobremesas e licores que fazem sucesso até hoje.

Uma doce tentação, a não perder.

PARTICIPANTES NA MOSTRA

Abrantes – Pastelaria “O Forno”
Açores – Garçatainha
Alcobaça – Casa do Pão de Ló de Alfeizerão
Alcobaça – David Pinto & Companhia, Ldª
Alcobaça – Padaria Lérias
Alcobaça – Pastelaria “A Casinha dos Montes “
Alcobaça – Pastelaria Alcôa
Alcobaça – Pastelaria Saraiva
Alcobaça – Pastelaria Vieira
Alcobaça – MLC –Licores
Alcáçer do Sal – Dália Rosa
Amarante – Salão de Chá Butterfly
Arouca – Manuel da Silva Bastos
Aveiro – Ovos Moles de Aveiro
Beja – “Maltezinhas” de Francisca Casteleiro
Braga – Pastelaria “O Gigo”
Castelo de Vide – Maria Teresa Menalha
Chamusca – Elisa Simões
Évora – Francisca Rasga
Guimarães – Pastelaria Clarinha
Louriçal – Convento do Louriçal
Lorvão – “O Mosteiro”
Nelas – Tradição Conventual – Doçaria
Portalegre – Joaquina de Fátima C.M. Vintém
Santarém – Francelina Sé – DÉDÉ
Singeverga – Mosteiro de Singeverga
Tentúgal – “A Pousadinha”
Vizela – Pastelaria “Kibom”
Espanha – Monasterio de la Transfiguración del Señor (Transmañó)
Espanha – Monasterio Cisterciense de Santa Maria de Osera
Espanha – Monasterio Cisterciense de Sobrado dos Monxes
Espanha – Convent de Santa Magdalena (Plama de Maiorca)
Espanha – Convent de Santa Clara (Plama de Maiorca)
Espanha – Monestir de La Santa Família (Plama de Maiorca)
França – Abbaye Saint Benoit de Fleury – Saint Benoit Sur
Loire
França – Abbaye de Fontanelle – Saint Wandrille Rançon (Normandie)
Malta – Mosteiro de Sant’Ursula em Valletta (Clausura)
Malta – Mosteiro de Sant’Katerina em Valletta (Clausura)
Malta – Irmãs Agostinjani (B’Kara)

PREÇOS

Bilhete simples – 1€
Bilhete 4 dias – 2,5€

www.alcobaca.pt
Município de Alcobaça Telf. 262 580 810





A não perder, mais um passeio doce até Alcobaça, aproveitando a visita para se deliciar com os sabores dos Doces Conventuais e com o Maravilhoso Mosteiro de Santa Maria de Alcobaça.

14 comentários:

São disse...

Ai, que maldade!!
Só de ver, já engordei mais três Kilos!!... Não há Pena que me valha, Santo Ambrósio me acuda!
Vou-me já embora...
Abraço!

Geo disse...

Olá!!

Passei para ler-te e fiquei estática diante de tamanha gostosura!! Amo doces e esse da foto mais ainda, aqui chamamos de Quindim, não sei como chamam em Portugal!! Quem derá pudesse desfrutar desses sabores em sua terra, mas quem sabe...
Queria também lhe dar os parabéns pelo dia 05, desculpe o atraso, mas não acessei seu Blog antes, mas é de coração para o mais novo amigo da blogosfera!!
Um abraço e tudo de bom!!

Geo

Sophiamar disse...

E é mesmo uma doce tentação a não perder. A tradição dos doces conventuais é grande no nosso país onde abundavam a amendoeira, a nogueira, o trigo, o leite bases destes doces pecadilhos. Desde as barrigas de freira, aos papos de anjo, ao toucinho do céu é difícil resistir. Abençoados frades e freiras que, com paciência e dedicação, tantos doces celestiais nos deixaram.
Diz-me, por favor, os nomes dos doces e licores tradicionais de Alcobaça. Se puder, dou um saltinho para uma prova de açúcares divinos.
Beijinhos

aramis disse...

Querido Amigo,
Pois não vou perder mesmo... é uma tentação estes docinhos, a ginjinha, e... tudo!
Ainda por cima num cenário sempre tão bonito e agradável.

Agora outro assunto: reparei que este ano (se não estou enganada, pela primeira vez) estão a cobrar as entradas. Não concordo mesmo, podendo haver até alguma explicação para o fazerem...
Eventos deste género, de divulgação cultural,onde inclusivamente pagamos tudo o que consumimos, não se devia mesmo cobrar o tal Euro de entrada...
Não sei se concordas ou não comigo, mas acho que fica mesmo mal!

Muitos beijinhos e quem sabe, talvez vos encontre por lá...

elvira carvalho disse...

Ora lá vai o amigo engordar mais uns kilitos.
Para mim não dá, não ligo nenhuma a doces.
Um abraço

Jose Gonçalves disse...

São

Só de ver já engordas-te? Pois olha que eu depois de ter entrado no regime que o Dr. Jacques me ensinou, de vez em quando faço umas asneiritas e mantenho o meu peso.
Um abraço
José Gonçalves

Jose Gonçalves disse...

Geo

Olá. Deixa-me agradecer-te os parabéns que nunca vêm tarde.
Um grande obrigado.
Vamos mesmo ter uma mostra de doces conventuais que vai dar cabo de muita dieta, mas paciência, depois retoma-se...
Assim de repente não sou capaz de te dizer o nome destes doces da foto, mas vou saber e depois dir-te-ei.
Um abraço deste lado do Atlântico
José Gonçalves

Jose Gonçalves disse...

Sophiamar

O licor mais conhecido de Alcobaça é a ginginha como decerto saberás, e quanto a doces há vários.
Assim de repente não saberei dizer-te os nomes de outros licores tradicionais de Alcobça, nem tão pouco dos doces mais tradicionais.
No entanto, para não errar, dentro em breve dir-te-ei os seus nomes.
Se vieres por cá para provar esta maravilha, avisa.
Beijinhos
José Gonçalves

Jose Gonçalves disse...

Aramis

O mais certo é encontrar-mo-nos mesmo por lá.
Quero ver se este ano não perco.
Quanto ao pagar a entrada, olha nos anos anteriores o pessoal é tanto que houve dias em que não se podia andar por lá.
Não sei se a intenção é dosear as entradas ou se a verba reverte a favor do mosteiro.
Se é para a Câmara, então aí já não estou de acordo.
Beijinhos
Jose´Gonçalves

Jose Gonçalves disse...

Olá Elvira

Eu sou um guloso danado, mas garanto-lhe que nada me fará voltar a engordar.
E não vou perder pitada desta Mostra.
Um abraço
José Gonçalves

Brancamar disse...

Mas que bela notícia!
E eu que adoro o Mosteiro de Alcobaça desde miúda, gostava de ter agora esta doce oportunidade para voltar.Vai ser difícil, mas vou sonhar.

Jose Gonçalves disse...

Brancamar

Alcobaça e esta Mostra recebe-a de braços abertos
Ficamos todos à espera
Um abraço
José Gonçalves

Jose Gonçalves disse...

Sophiamar

Os doces de Alcobaça mais tradicionais são os biscoitos de Alcobaça, Bolo de Abade, Barrigas-de -Freira e o Pão de Ló de Alfeizerão. Quanto aos licores são a ginginha de Alcobaça, conhecidíssima, e o Licor de Pera Rocha.
Um abraço
José Gonçalves

Maria Faia disse...

Estimado Amigo,

Com esta posso eu bem porque não ligo praticamente nada a doces. O que não me cai nada bem é que a Mostra de Doces se faça dentro do Mosteiro. Em primeiro lugar porque, como se viu o ano passado, o espaço utilizado é demasiado exíguo e as pessoas andam a pisar-se e a acotovelar-se.
Em segundo lugar, porque entendo que este tipo de evento não é adequado ao Mosteiro. Seria adwquado sim que o fizessem naquelas tendas gigantes, em frente ao Mosteiro (até porque com o deserto que lá fizeram, têm espaço de sobra...).
Mas, como diz o povo, "albarda-se o burro à vontade do dono..."

Este ano, temos uma má novidade. Para entrar na Mostra dos Doces há que pagar bilhete. Realmente, tudo serve para sugar mais uns tostões ao povo, já de si tão sugado...
Ao ponto a que chegamos: para sermos pisados e acotovelados temos que pagar!!!!!
Vamos de mal a pior....

Um abraço para si,
Maria Faia