segunda-feira, 5 de maio de 2008

A LENDA DAS CRUZES DE BARCELOS -

*

No ano de 1504, viviam em Barcelos dois homens que se odiavam: o sapateiro João Pires e o fidalgo D. Pedro Martins. João Pires tinha uma filha, a Luisinha a quem o fidalgo, galanteador incorrigível, perseguia constantemente com os seus galanteios.



Um dia, quando a jovem foi buscar água à fonte, D. Pedro Martins saiu-lhe ao caminho e só a pronta intervenção do sapateiro evitou o pior... Duas valentes bofetadas de João Pires ficaram marcadas no rosto do fidalgo, como se tivessem sido impressas a fogo.




A chacota do povo nos tempos que se seguiram só veio acirrar ainda mais o desejo de vingança do fidalgo contra o sapateiro e a sua filha. Num dia de grande tempestade, um barco vindo da Flandres naufragou na costa de Esposende, perto de Barcelos.




Quando as mulheres acorreram à praia para recolher os despojos, Luisinha encontrou enterrado na areia um pedaço de madeira que tinha um calor estranho e exalava um exótico perfume. Chegada a casa lançou o bocado de madeira ao fogo e algo de extraordinário aconteceu: a casa encheu-se de uma claridade estranha e no solo de terra batida ficou desenhada uma cruz luminosa.




Por mais que se escavasse a terra naquele local onde a cruz luminosa se projectava, a cova voltava a encher-se de terra. A notícia do milagre correu por toda a cidade e a casa do sapateiro passou a ser um local de peregrinação. Apenas o fidalgo, D. Pedro Martins não acreditou e acusou o sapateiro e a filha de embusteiros e bruxos, afirmando que os dois deveriam ser atirados à fogueira.




Estas acusações ganharam cada vez mais adeptos que acompanharam D. Pedro Martins até à porta do sapateiro e, quando este se preparava para o acusar injustamente invocando o nome de Deus, a mesma cruz luminosa apareceu. O fidalgo caiu humildemente de joelhos e pediu perdão a Deus, e depois deu ordens para que se começasse a construir um templo em acção de graças pelo milagre.




Diz a lenda que as marcas das mãos do sapateiro desapareceram-lhe do rosto naquele mesmo momento. Foi este milagre que deu origem a uma ermida anterior à actual igreja e também à famosa romaria da Feira das Cruzes de Barcelos.



Texto e Fotos da Net

António Inglês

14 comentários:

Sophiamar disse...

Meu querido amigo, Mano Tó

Não li a lenda mas amanhã de manhã aqui estarei a deixar-te um comentário. Estas lendas estão a ser aproveitadas cá pela tua amiga para fazer uma compilação primorosa.
Obrigada, amigo.

Daqui não podes partir.

Mil beijinhosssss

Tem uma boa noite.

Brancamar disse...

António,
Desculpa ainda não ter tido tempo de ler as tuas lendas todas. Ontem foi uma roda viva a correr para as mães, depois de na véspera estar até de madrugada a fazer o post da mãe. Depois também tive que atender a visita do filho e ainda tive que ir ao fim da tarde ver a apresentação de um cd do Coro Gregoriano do Porto,lançado no dia da Mãe, na Igreja da Trindade, por conter temas só dedicados à Virgem Maria. Não podia faltar porque do Coro Gregoriano faz parte um ex-professor meu que é como um segundo pai.
Depois dessa azáfama toda, hoje também quase não parei no computador, tive que ir buscar a filha tarde ao Porto, vim aqui já depois das 24h e agora tenho que ir nanar, mas estava a estranhar o teu silêncio e vim ver se estavas zangado comigo. Bem isto que disse foi um disparate, não tens motivos para estar, mas eu já sei que é o tempo, o tempo que nos escraviza...!
Já conheci ontem a tua mãe no post que fizeste lindíssimo e que comentei, hoje já vejo mais dois com assuntos futebolísticos e mais a lenda de Barcelos, queres matar-me António...! Bem, hoje venho só visitar-te e dizer-te que conheci a tua mãe e o teu pai que já tinha conhecido noutro post,um casal amoroso e charmoso, mas não retiro a minha mãe nem faço outro texto sem a ires lá conhecer. Quero apresentar-ta. É que custa tanto ver os pais envelhecer e ela está a ficar tão caidita de ânimo que eu fiz de propósito a ver se ela arrebita de novo.
Espero por ti.
Beijinhos
Mana Branca

Sophiamar disse...

Amigo, mano Tó:
Passei para te deixar um abraço apertado e desejar um bom dia.Voltarei para ler com tempo.

Beijinhos mil

amigona avó e a neta princesa disse...

Venho ler mais um pouco que tu não nos dás fôlego!!!
Um beijo meu amigo (desculpa, se quiseres ficar mal disposto passa por lá!)...

elvira carvalho disse...

Ora aí está uma lenda que eu não conhecia. De Barcelos, só a do Galo.
Obrigada pela partilha.
Um abraço

São disse...

Acho muita piada a Barcelos.
Sê feliz, sim?
Abraço-te, meu amigo.

Filoxera disse...

Que bom, continuar a vir aqui aprender mais umas tradições.
Obrigada!

António Inglês disse...

Isabel

Como sempre dizes presente neste meu cantinho. Agradeço-te por isso e nem imaginas o que isso me dá de força. Obrigado amiga, mana.
Não te esqueças desta tua última frase que me dedicas.
Mil beijinhos
António

António Inglês disse...

Branca, mana amiga também.

As postagens que se seguíram foram como uma fuga para a frente. De cada vez que tenho de falar nos meus pais, a coisa fica "preta" e prefiro avançar rapidamente pois não gosto muito de ficar a matutar no assunto.
Se reparares ainda não dei nenhuma resposta a que me deixou comentários àquele meu post.
Quanto ao silêncio, deve-se apenas à falta de tempo e por isso tenho-me limitado a vir aqui fazer postagens. É uma forma de dizer aos amigos, que estou vivo e por cá, só que com muito menos tempo.
Zangado contigo? Nunca, nem há motivos para isso, logo é ideia que deves banir da tua cabeça.
Como sabes, a esta altura já conheci a tua linda mãe e já te enviei muitos beijinhos para ela, ainda e acima de tudo por ter uma filha como tu.
Beijinhos
António

António Inglês disse...

Isabel

Beijinhos mana amiga.
Um bom dia também para ti, sempre e todos os dias.
António

António Inglês disse...

Amigona

Já fiquei mal disposto, mas a "tipos" como esse nem passo muito "cartuxo", desde logo porque entendo que só devo dar atenção a quem tem realmente algo para me dizer. Este? Não, não me diz absolutamente nada de nada.
Beijinhos
António

António Inglês disse...

Elvira

Bom dia
Também eu não conhecia esta, nem a maioria das outras que vou encontrando e publicando.
Grandes ensinamentos tenho levado daqui.
Um abraço
António

António Inglês disse...

São

Barcelos faz parte da zona do país que adoro, como sabes, por isso é para mim um prazer falar de algo que se relacione com o Minho.
Beijinhos
António

António Inglês disse...

Filoxera

Vir aqui, eu gosto que venha. Aprender? Isso já tenho as minhas dúvidas.
No entanto, vou fazendo as minhas buscas pela Net e vou também aprendendo muita coisa.
Beijinhos
António