terça-feira, 1 de abril de 2008

OS NOVE PECADOS QUE NOS PODEM CAUSAR VÍCIOS III!

*

3 – TABACO


Há no nosso país, perto de 2 milhões de fumadores. Desses, 70% dizem querer largar o hábito, mas apenas 10% a 15% o consegue, segundo os números da Sociedade Portuguesa de Pneumologia.



O consumo de tabaco é, nos dias de hoje, a principal causa de doença e de mortes evitáveis.



Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), anualmente cerca de 4,9 milhões de pessoas morrem, em todo o mundo, em resultado do tabagismo. Se a epidemia não for travada, a mesma organização estima que, em 2020/30, esse número chegará aos 10 milhões de pessoas por ano.
Uma vez iniciado o consumo do tabaco, rapidamente se transforma em dependência (física e psíquica), provocada por uma droga psicoactiva - a nicotina – presente na folha do tabaco.

O fumo produzido pelo consumo do tabaco contém mais de quatro mil compostos químicos com efeitos tóxicos e irritantes, dos quais mais de 40 são reconhecidos como cancerígenos.




O tabagismo não é factor de risco apenas para o próprio fumador, mas também para aqueles que, não sendo fumadores, se encontram frequentemente expostos ao fumo passivo. Dados recolhidos em 1992, pela Comissão Europeia, revelaram que 29 por cento dos fumadores portugueses nunca se abstêm de fumar em presença de não-fumadores.

Estudos epidemiológicos confirmam a associação entre o tabagismo e...

  • Um terço de todos os casos de cancro;
  • 90 por cento dos casos de cancro do pulmão;
  • Cancro do aparelho respiratório superior (lábio, língua, boca, faringe e laringe);
  • Cancro da bexiga, rim, colo do útero, esófago, estômago e pâncreas;
  • Doenças do aparelho circulatório, dos quais a doença isquémica cardíaca (25 por cento);
  • Bronquite crónica (75-80 por cento), enfisema e agravamento da asma;
  • Irritação ocular e das vias áreas superiores.

Fumar reduz a esperança média de vida em cerca de dez anos.




Quer viver melhor? Deixe de fumar. Saiba como fazê-lo.



Porque devo deixar de fumar?

Em primeiro lugar, por uma questão de saúde. Parar de fumar diminui o risco de morte prematura. Os ex-fumadores vivem em média mais anos do que os fumadores e reduzem o risco de virem a sofrer de uma doença cardiovascular, de cancro ou de doenças respiratórias graves e incapacitantes.

Vale a pena parar de fumar em qualquer idade. Os benefícios são tanto maiores, quanto mais cedo se parar de fumar.



Quais são os benefícios de deixar de fumar?

  • Após oito horas, os níveis de monóxido de carbono no organismo baixam e os de oxigénio aumentam;
  • Passadas 72 horas, a capacidade pulmonar aumenta e a respiração torna-se mais fácil;
  • Com cinco anos de abstinência do tabaco, o risco de cancro da boca e do esófago é reduzido para metade;
  • Ao final de dez anos, o risco de cancro do pulmão é já metade do verificado em fumadores, e o de outros cancros diminui consideravelmente.
  • Após 15 anos de abstinência, o risco de doença cardiovascular é igual ao de um não fumador do mesmo sexo e idade.


A aparência renovada, o hálito mais fresco, o travar do envelhecimento precoce e a poupança económica são factores adicionais que podem motivar a sua decisão.




Como devo proceder?

Deixar de fumar pode ser difícil. Tratando-se de um hábito com dependência física e psíquica, os sintomas de privação do tabaco nem sempre se conseguem ultrapassar sem ajuda. Planeie a sua decisão calmamente e, se necessário, recorra a apoio médico. Envolva família, amigos e colegas de trabalho no processo




Onde posso encontrar ajuda?

Consulte o seu médico de família. Ele poderá indicar-lhe medicamentos (alguns de venda livre), cuja utilização duplica o grau de sucesso de parar de fumar, recomendar-lhe apoio psicológico ou encaminhá-lo para as consultas de cessação tabágica, disponíveis em vários pontos do país.




Conselhos úteis

Querer deixar de fumar e decidir fazê-lo são os passos mais importantes. Mas passar à prática exige esforço e auto-disciplina. Algumas rotinas poderão facilitar a tarefa:

  • Fixe um dia para deixar de fumar. O estabelecimento de uma data ajuda a criar um sentimento de compromisso.
  • Anuncie aos outros a sua decisão. Envolver os que lhe são mais próximos garante-lhe apoio e solidariedade.
  • Identifique os seus hábitos tabágicos. Saber em que circunstâncias fuma habitualmente permite-lhe criar estratégias para contorná-las.
  • Elabore uma lista de motivos para deixar de fumar e releia-a sempre que pensar em desistir.
  • Aprenda a reagir à vontade de fumar. Os momentos em que sente grande desejo de voltar a fumar duram apenas alguns minutos.
  • Faça uma alimentação saudável. Se a sua preocupação é o ganho de peso associado ao abandono do tabaco, procure substituir as gorduras, o açúcar e os alimentos ricos em sal por saladas, frutas e legumes.
  • Tente evitar a proximidade de fumadores, bem como os cigarros e todos os objectos relacionados com o hábito de fumar.
  • Pratique actividade física. Não só contribui para uma boa forma física, como ajuda a combater a ansiedade e as alterações de humor próprias dos ex-fumadores.
  • Com o dinheiro que poupar no tabaco, ofereça-se uma prenda que deseje há muito tempo.
  • Se não conseguir à primeira, nada está perdido. A recaída faz parte do processo de mudança. Marque uma nova data e volte a tentar.


A Direcção-Geral da Saúde disponibiliza mais informação - PowerPoint - 146 Kb - para quem pretende deixar de fumar. Pode optar, também por telefonar para :

Linha de Saúde Pública 808 211 311.



FUMAR MATA



Textos e fotos da Net

António Inglês

10 comentários:

amigona avó e a neta princesa disse...

Meu querido amigo, não vale!!! Estou um dia sem cá vir e tu "largas" aqui imensa informação importantíssima para lermos!!!Ontem não pude "netar" (ih! ih!)e vê lá agora, como faço?! Por favor, dá-nos tempo...obrigada pelo teu trabalho...parabéns também...

Anónimo disse...

Sabe qual é o pecado que mais vicia e nos conduz inevitavelmente à morte? É VIVER. Mas é tão saboroso que poucos acabam com ele.

Fale disso - da VIDA e dos seus prazeres e pense que, mesmo sem os tais vícios, a morte é o outro lado que conheceremos.

António Inglês disse...

Amigona

Pois, são nove os pecados e eu no inicio tive a intenção de postar um por dia. São assim nove dias e como estou curioso com os comentários fico sempre assim com ansiedade e não me contenho.
Vou preparando nas horas vagas as postagens que virão a seguir e depois não descanso enquanto as não publico.
Mas... olha minha amiga, isto também é para se ir "netando" à medida das nossas possibilidades, por isso não te rales, vais lendo e se não leres tudo, lês aos menos as gordas...eheheh...(esta piada é para mim)..
Espero que estejas bem e a "nossa" princesa também.
Um beijinho
António

António Inglês disse...

Meu caro anónimo

Por norma não publico comentários que não venham identificados, e creio mesmo que este seu comentário será o único ou pelo menos dos poucos a que acedi a publicar.
Quanto ao seu comentário, acho um desafio interessante, mas permita-me que lhe diga que não entendeu muito bem o conteúdo destas postagens que estou a fazer. É que falando destes pecados, da sua prevenção, e dos seus vícios, estou a falar da vida.
É apenas uma questão de opção de cada um, saber escolher o que deve ou não deve fazer ao longo da sua.
Acho no entanto interessante o seu desafio e um dia destes tentarei falar dos prazeres que a VIDA nos proporciona, se bem que durante a existência deste meu blog muitos tenha abordado.
Só que, o que para mim poderão ser prazeres, para que me lê, poderá não os considerar como tal.
Vou dar-lhe um exemplo. Gosto imenso de pescar e é para mim uma parte da minha vida que me dá prazer. No entanto como sabe, muitos há que nem falar nisso é bom.
Pelo menos um mais tenho, e que me dá muito prazer... é poder estar aqui todos os dias à fala com muitos e muitos amigos, sinal de que os tenho e de que estamos VIVOS... não concorda comigo?
Um abraço e venha sempre mas identifique-se que não faz mal nenhum.
António

aramis disse...

Meu querido Amigo,
Excelente trabalho! Claro... tão bem feito, só vindo de ti!

Passa no aramis para ver o resto da postagem da requalificação...

Muitos beijinhos para o meu "trio maravilha"...
Hoje já pensei que, um destes dias vou mesmo apareçer para me dares umas lições sobre como se faz o blog e também para DAR UM GRANDA MERGULHO NA TUA PISCINA!!!

Maria disse...

Tenho que elogiar e agradecer este post, os anteriores e já os que hão-de vir....
São temas muito batidos mas nunca é demais relembrá-los. Bom seria que muita gente (e estão a passar-me vários nomes pela cabeça) passasse por aqui e os estudasse...

Obrigada, António Inglês. Bem hajas.

Beijinhos

Sophiamar disse...

Querido António

Reparo agora que não comentei este post. Não há dúvida que te empenhaste numa cruzada que só pode ser profícua para quem te lê.Não tenhas dúvida de que o vai ser. Este vício, tal como os outros que enunciaste, pode dar prazer a quem o tem mas, em contrapartida, os efeitos nefastos são tantos que compensará fazer uma reflexão depois de te ler. Não há dúvida de que estás a falar da vida e, se dúvidas existirem, basta consultar as estatísticas que têm sido publicadas sobre o consumo de tabaco, de álcool, de café...
Há pecados que se podem fazer esporadicamente mas estes que aqui enuncias são mesmo para banir das nossas vidas.Se queremos VIVER e usufruir dos seus PRAZERES.
Beijinhossssss mil e tantosssss

António Inglês disse...

Aramis

Podes vir quando quiseres. mas quanto à piscina vou agora mudar-lhe a água pois a que lá está neste momento deixa adivinhar um lago e não uma piscina.
Um bom fim de semana e um beijinho
António

António Inglês disse...

Maria

Obrigado pelas tuas palavras.
Não deixas nomes desses tantos que te estão a passar pela cabeça, mas eu quase adivinho....
Um bom fim de semana
António

António Inglês disse...

Isabel

Tenho para mim que tudo, ou quase tudo se poderá fazer moderadamente. O problema são os excessos. Infelizmente é sempre assim.
E também me habituei a ouvir os meus avós dizerem com frequência que só gostamos do que nos faz mal...
Um beijinho
António