sexta-feira, 7 de março de 2008

PORQUE NÃO UM POUCO DE HUMOR ?

*
A postagem anterior foi um pouco pesada e resolvi introduzir um pouco de descontracção com um ou outro sorriso à mistura. Espero que entendam a brincadeira...


CHAMADA DO DUBAI

Transcrevo-vos uma chamada telefónica que recebi ontem do Zé Gonçalves, meu irmão. Pelas saudades que deixou e porque nos levanta um pouco a ponta do véu para sabermos que está bem e onde está, ela aqui fica.


De lá – Hello, mister Tony?

De cá – Yes...

De lá – This is a Dubai calling...

De cá – Yes....

......

De lá – Tou?

De cá – Estou... quem fala?

- Já não me conheces mano?

- Zé, que bom ouvir-te... estás bem?

- Sim está tudo bem... agora....

- Agora? Então houve azar?

- Não sei bem se foi azar, mas as coisas foram um bocado atribuladas desde que saí de Lisboa no avião...

- Então, mano que se passou?

- Olha, em primeiro lugar não havia viagem de avião directa de Lisboa para o Dubai, de forma que tive de vir via Paris e fiz escala em mais uns quantos países que nem me lembro quais foram, mas já cá estou...

- Começou mal então...

- Pois começou, e como sabes, para a viagem ser mais barata tive de a fazer de noite e acabei por não ver nada de nada.

- A vida está difícil mano, eu sei.

- Olha não ligues ao que este tipo que te falou antes te disse, porque isto não se chama Dubai..

- Não? Então?

- É Dubem porque eu acabei de chegar, Dubai é só quando se está de partida.... ehehe...

- Ah muito bem, vejo que estás bem disposto. E isso por aí é bonito? O aeroporto...

- O Aeroporto não me pareceu muito agradável... não vi torre de controlo e as pistas eram em terra batida... De hospedeiras nem sinal.... e o avião nem parou... tive de sair com ele em andamento, assim tipo o teleférico do Jardim Zoológico de Lisboa, ou o do Parque das Nações? Não param, o pessoal tem de sair em andamento...

- É mano isso foi complicado.... então e isso pode ser assim? Não te aleijás-te nem nada?

- Olha eu não sei se pode ser assim, eu fiquei desconfiado porque isto só me aconteceu depois de eu dizer a bordo que vinha de Portugal... A partir daí avisaram-me de que ia desembarcar e quando cheguei perto da porta, como vi o chão a passar muito depressa debaixo dos nossos pés, apanhei um bocado de medo e hesitei, mas houve logo alguém que me deu uma ajuda e bumba.... um empurrãozinho... Como vês até por aqui começo logo a fazer amigos...

- Bem.... faço uma pequena ideia do estado em que estás... ficás-te muito ferido?

- Assim assim, acabei por aterrar em cima de qualquer coisa viscosa que me aparou a queda... sujei-me um bocado mas tudo passou...

- Bolas mano... e que era isso onde aterras-te? Um poço de petróleo não?

- Nada disso mano, era uma charca com água estagnada... e o cheiro mano? Nem te conto...

- Apre isso foi muito mau... e nós a pensar que isso aí eram só arranha–céus e petróleo...

- Pois para já a única coisa que se arranhou foram as minhas costas e mais nada...

- Então e com estás a telefonar-me? Apanhas-te alguma boleia para a cidade ou quê?

- Não mano, tás maluco, por aqui por este deserto onde me deixaram não se vê ninguém, por isso meti os pés ao caminho e vim encontrar este posto de abastecimento onde me deixaram utilizar o telefone...

- Ah...e agora mano, que vais fazer? Para onde vais?

- Olha não te preocupes comigo, eu hei-de safar-me. Peço-te é que tomes bem conta do que te deixei para cuidares... da casa, dos miúdos, da mulher, dos netos, do jardim e dos amigos e amigas...

- Fica descansado Zé. Eu e a tua mulher estamos a dar-nos lindamente... nunca te disse mas sempre tive um fraquinho por ela... mas como era tua mulher... estas coisas de gémeos são sempre muito complicadas... sabes como é, os mesmos gostos, os mesmos desejos, as mesmas dores... os mesmos amores... enfim... tu sabes...

- Pois mano, eu compreendo-te e acredita que nem lhe disse que me ias substituir, aproveitei a tua chegada e calei-me, portanto não te preocupes que ela nem nota a diferença... somos tão iguais... e no teu peito bate o meu coração, por isso fica tudo bem..

- Mano... que raio de insinuações são essas? Estás tonto ou a queda fez-te mal à cabeça?

- Não te rales, tem calma, eu não devo mesmo voltar e tu vê se tratas bem dela e dos miúdos. E do resto claro... no fundo tu eras o real...

- Está descansado... se é assim que queres.... assim farei... e que mais Zé?

- E das minhas amigas e amigos do Porentremontesevales, ouvis-te? Não te esqueças...

- Está descansado. Já me apresentei e fiquei a saber que eras muito querido por aqui pela blogosfera... fiquei cheio de ciúmes sabes?

- É para que saibas mano.... eu sempre cuidei bem dos amigos e espero que me faças o mesmo, ok?

- Fica descansado Zé. Mas olha diz-me só mais uma coisa: Porque te foste embora, estavas assim tão farto de nós? Afinal tinhas tantos amigos e amigas... uma família linda...

- Olha mano, foram questões de asilo politico...

- É lá Zé.... nunca se me constou que tivesses problemas políticos... isso era assim tão grave?

- Não estás a entender, o exilado não sou eu...

- Não?

- Não, o exilado és tu por teres de continuar a viver em Portugal.... eu já me safei... Acorda mano que eu guardo-te o sonho para amanhã....

....pipipipipipi.......

... quando ia a responder-lhe de novo a chamada caiu....

Foi bom ter falado com o Zé e estou certo que ele um dia destes me volta a telefonar ou a escrever... ele sempre foi assim, meio louco, mas muito dado à família.

Ou será que sonhei? Já não sei....

Fiquem bem.

António Inglês

16 comentários:

Maria disse...

Sorri durante todo o texto, mas na parte final tocaste na ferida, António, que é cada vez mais profunda....

Bom fim e semana para ti
Beijinhos

Sophiamar disse...

Mano Tó!

Estou de saída para o Dubai mas, à tardinha, no Dubem te darei uma resposta. Não sei ainda se estou a sonhar ou acordada mas ouvi falar do Zé e acho que despertei. Aquele homem, amigo, irmão está aqui no coração.

Se telefonar, diz-lhe que há quem ,no sul, ainda esteja a chorar por ele.
Beijinhossssss ó Tó brincalhão.

amigona avó e a neta princesa disse...

Que delícia! Dá cá um abração amigo António/Zé!!! Seja qual for o teu nome o que interessa és TU: a mesma pessoa! Adorei os teus posts anteriores que virei ler com mais calma logo que possa. Mais um abraço e um bom fim-de-semana...

elvira carvalho disse...

Eheheh... só você e o seu gémeo.
Até parecem os miudos a conversar com os amiguinhos imaginários.
Um abraço e por favor avise o Zé que aquilo não é mesmo o Dubai. Parece mais uma picada, no interior de África.

Maria Clarinda disse...

Fazendo humor...dizendo as verdades!
Jinhos mil de bom fim de semana

São disse...

António, muito bem vindo sejas!!
Ao Zé, as minhas saudades!
Um abraço grande para ambos!!

São

aramis disse...

Amigo Tó, não pode estar mais divertido... fartei-me de rir!
Por outro lado a triste realidade no final!!!
Mas... temos de nos aguentar por cá e firmes!
Muitos beijinhos,

Sophiamar disse...

Se foi sonho não deixou de me interessar esta conversa. É que eu sou uma mulher de sonhos e ter amigos é um deles. Sempre foi. Esse Zé Gonçalves foi um amigo que jamais esquecerei,que conheci bem, tanto, tanto que fiquei chocada com a sua partida. Felizmente vieste tu, António, cuja história deve ser semelhante à dele. Será que alguma vez lanchámos na Mexicana?Ou fomos ao Londres no mesmo dia?
Se assim foi,lamento não o ter conhecido nesse tempo.

Beijinhossss

António Inglês disse...

Maria

Pois isto de andar a brincar, nos dias de hoje é muito arriscado...
Isti vai de mal a pior e por este caminho não vejo luz... nem túnel... nem nada...
Aguardemos com serenidade.
Um beijinho
António Inglês

António Inglês disse...

Mana Isabel

Aquele maroto deixou muitas saudades realmente.
Um dia destes volto a ligar-lhe embora não saiba bem para onde porque mais uma vez não me deixou o endereço...
Mas se ele me escrever ou voltar a ligar, está descansada que lhe entregarei os beijinhos de sabor a Sul...
Mil beijinhos para ti
António Inglês

António Inglês disse...

Amigona

Já sentia a tua falta. EU sou mais EU agora e isso deixa-me ainda melhor com a vida. Aquela máscara estava a pesar-me demasiado...
Mas deixou saudades...
Mil beijinhos e espero que o teu fim de semana esteja a decorrer em paz e harmonia, provavelmente na companhia da princesa e do resto da família.
Um beijinho
António Inglês

António Inglês disse...

Elvira

Eu gosto de ser criança e creio que o serei até morrer.
Tenho muita pena mas a foto é mesmo do Dubai, a menos que a Net nos engane, o que não seria de espantar... para o caso veio mesmo a calhar...
Um abraço
António Inglês

António Inglês disse...

Maria Clarinda

Há quanto tempo minha amiga. Eu também não me ando a portar muito bem pois não consigo arranjar tempo para visitar os amigos. Explicarei mais à frente porquê.
A vida tem de ser levada a brincar e a sério ao mesmo tempo, senão damos em malucos depressa...
Um abraço
António Inglês

António Inglês disse...

São

Obrigado pelos votos.
Recebo os meus e enviarei os do Zé.
Para ti um beijinho
António Inglês

António Inglês disse...

Aramis

Amiga, é assim que gosto de levar a vida, sorrindo e pelo meio dizendo as verdades que infelizmente neste caso não são nada famosas.
Tu já me conheces e sabes que sou assim mesmo...
Mil beijinhos
António Inglês

António Inglês disse...

Isabel

Fiquei eu e é comigo que vais ter de te entenderes, e não vai ser difícil.
Tal como ele sou bastante teimoso e "reguila" mas isto passa...
Quem sabe se não nos cruzámos mesmo por aqueles lados...
Mexicana... Londres.... Roma... Capri... e tantas outras ali da zona.
Que pena não te ter conhecido mesmo na altura.
Um dia destes conto-te uma história... me aguarda...
Um beijinho
António Inglês