sábado, 8 de março de 2008

8 DE MARÇO DIA INTERNACIONAL DA MULHER

*

Um hino à mulher

Homem é a mais elevada das criaturas,

A mulher o mais sublime dos ideais,

Deus fez para o homem um trono, para a mulher, um altar.

O trono exalta, o altar santifica.

O homem é o cérebro, a mulher o coração.

O cérebro fabrica luz, o coração produz o Amor.

A luz fecunda, o Amor ressuscita.

O homem é forte pela razão, a mulher é invencível pelas lágrimas.

A razão convence, as lágrimas comovem.

O homem é capaz de todos os heroísmo;

A mulher é capaz de todos os martírios.

O heroísmo enobrece, o martírio sublima.

O homem tem a supremacia, a mulher a preferência.

A supremacia significa a forca, a preferência representa o direito.

O homem é um génio, a mulher um anjo.

O génio é imensurável, o anjo é indefinível.

A aspiração do homem é a suprema gloria.

A aspiração da mulher é a virtude extrema.

A glória tudo engrandece, a virtude tudo diviniza.

O homem é um código, a mulher, um evangelho

O código corrige, o evangelho aperfeiçoa.

O homem pensa, a mulher sonha.

Pensar é ter no crânio uma larva

Sonhar é ter na fronte uma auréola.

O homem é um oceano, a mulher é um lago.

O oceano tem dominar a pérola que adorna, o lago, a poesia que deslumbra.

O homem é a águia que voa, a mulher o rouxinol que canta.

Voar é o espaço, cantar e conquistar a alma.

O homem é um templo, a mulher o sacrário.

Ante o templo nós descobrimos, ante o sacrário nós ajoelhamos.

Enfim, o homem está colocado onde termina a Terra.

A mulher onde começa o Céu.

Victor Hugo



O Dia Internacional da Mulher é celebrado a 8 de Março. É um dia comemorativo para a celebração dos feitos económicos, políticos e sociais alcançados pela mulher.

A ideia da existência de um dia internacional da mulher foi inicialmente proposta na virada do século XX, durante o rápido processo de industrialização e expansão económica que levou aos protestos sobre as condições de trabalho. As mulheres empregadas em fábricas de vestuário e indústria têxtil foram protagonistas de um desses protestos em 8 de Março de 1857 em Nova Iorque, em que protestavam sobre as más condições de trabalho e reduzidos salários.

Este fato levou à uma versão distorcida dos fatos, misturando este evento com o incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist, que também aconteceu em Nova Iorque, em 25 de Março de 1911, onde morreram 146 trabalhadoras. Segundo esta versão, 129 trabalhadoras durante um protesto teriam sido trancadas e queimadas vivas. Este evento porém nunca aconteceu e o incêndio da Triangle Shirtwaist continua como o pior incêndio da história de Nova Iorque.



Muitos outros protestos se seguiram nos anos seguintes ao episódio de 8 de Março, destacando-se um outro em 1908, onde 15.000 mulheres marcharam sobre a cidade de Nova Iorque exigindo a redução de horário, melhores salários, e o direito ao voto. Assim, o primeiro Dia Internacional da Mulher observou-se a 28 de Fevereiro de 1909 nos Estados Unidos da América após uma declaração do Partido Socialista da América. Em 1910, a primeira conferência internacional sobre a mulher ocorreu em Copenhague, dirigida pela Internacional Socialista, e o Dia Internacional da Mulher foi estabelecido. No ano seguinte, esse dia foi celebrado por mais de um milhão de pessoas na Áustria, Dinamarca, Alemanha e Suíça, no dia 19 de Março. No entanto, logo depois, um incêndio na fábrica da Triangle Shirtwaist mataria 140 costureiras; o número elevado de mortes foi atribuído às más condições de segurança do edifício. Além disto, ocorreram também manifestações pela Paz em toda a Europa nas vésperas da Primeira Guerra Mundial.



Igualdade de Direitos entre Homens e Mulheres

A Constituição da República Portuguesa de 2 de Abril de 1976 representa um passo fundamental na consagração da igualdade de direitos entre mulheres e homens. O seu art. 13º consagra o princípio da igualdade:

“ Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica ou condição social.”



Mulheres

Elas sorriem quando querem gritar.
Elas cantam quando querem chorar.
Elas choram quando estão felizes.
E riem quando estão nervosas.

Elas brigam por aquilo que acreditam.
Elas levantam-se para injustiça.
Elas não levam "não" como resposta quando
acreditam que existe melhor solução.

Elas andam sem novos sapatos para
suas crianças poder tê-los.
Elas vão ao medico com uma amiga assustada.
Elas amam incondicionalmente.

Elas choram quando suas crianças adoecem
e se alegram quando suas crianças ganham prêmios.
Elas ficam contentes quando ouvem sobre
um aniversario ou um novo casamento.

Pablo Neruda

Textos e Fotos da Net
António Inglês 8 de Março de 2008

16 comentários:

Carminda Pinho disse...

António,
grande e bonita homenagem à mulher.
Os poemas comoveram-me, porque os senti dedicados com amizade e carinho.
E, assim mulheres e homens havemos de caminhar pela vida fora de mãos dadas, completando-nos uns aos outros.
Obrigada amigo.

Beijos

amigona avó e a neta princesa disse...

Eu sabia amigo, que podia vir aqui buscar um miminho...bem-hajas! Beijos...

Sophiamar disse...

Obrigada, Homem, meu amigo de muitos momentos. Tristezas, alegrias, desabafos por aqui fui deixando e aqui encontrei o ombro, a mão, a palavra amiga.

Obrigada, Tó!

Milhões de beijos no dia de Hoje. Lutarei até à igualdade.

Um Abraço apertado do tamanho do teu coração.

Brancamar disse...

António,meu amigo,
Tu és único.
Só tu serias capaz de tanto trabalho, tanta pesquisa, tanto amor, para nos deixares hoje tantas coisas lindas para ler e tantas imagens maravilhosas. Logo volto para ler tudo. Só tive tempo de meditar sobre os maravilhosos poema que aqui puseste e obrigada pelas rosas, adoro rosas. Vou levá-las comigo, para o meu cantinho.Agora tenho que ir ao lançamento do 1º livro de poesia de uma amiga na Fundação Júlio Resende e estou tão feliz como se fosse meu, levo as tuas rosas no coração.
Até logo.
Beijinhos

elvira carvalho disse...

Linda homenagem. Os poemas já conhecia. O segundo, me ofereceram num mail que recebi hoje. Espero que tenham tido uma noite muito feliz. Um abraço para si e para a esposa.

Lisa's mau feitio disse...

Avô!!

Espero arduamente pelo dia da Criança para me presentear com umas palavras assim tão lindas quanto estas que aqui tem para as MULHERES!!!

ahhahahahhah

(Estou a brincar)

Belo post, cheio de alma. Cheio de teor.

Eu também queria levar uma rosa como a que a Tia Branca tem no blog, mas não sei se o Avô me deixa porque eu sou mais "pequenina" do que ela!!

Deixo-lhe muitos beijinhos e desejo que as mulheres da sua vida tenham tido um dia fantástico junto de si, meu querido!!

Lisa

Maria disse...

Muito obrigada por este post, António.
Deixaste-me sem palavras.....
... mas levo a rosa, com todo o carinho...

Beijinhos

António Inglês disse...

Carminda

Foram mesmo dedicados com amizade e carinho pode ter a certeza.
Embora tenha feito esta postagem, custa-me que tenhamos de andar a fazer dias disto e daquilo, porque para mim, dia da mulher é todos os dias, e digo-o com sinceridade.
Um abraço e um beijo
António Inglês

António Inglês disse...

Amigona
Eu gosto de dar miminhos. E ainda mais se eles são bem direccionados.
Um beijinho
António Inglês

António Inglês disse...

Mana Isabel

Neste dia que passou, a que chamá-mos Dia da Mulher, não poderia deixar de entregar às amigas que muito me têm dado neste espaço e que são as Mulheres de quem eu gosto muito.
Obrigado por seres quem és.
Só mesmo as minhas irmãs e no fundo a família me trata por Tó. Por isso obrigado mais uma vez por te considerares família, mana Isabel.
Beijinhos
António Inglês

António Inglês disse...

MAna Branca

Mais uma mana que arranjei aqui na blogosfera e em boa hora.
Leva as rosas e todas as flores que aqui fores encontrando.
Confesso-te que sempre ofereci flores e a minha mulher é disso testemunha. Não pela gentileza do acto, mas porque sei que as senhoras adoram receber flores. No entanto digo.te que nunca gostei muito de o fazer.
Acho que as flores acabam por murchar e o seu perfume acaba por desaparecer, Marca apenas o momento e eu gosto de coisas duradoiras...
Um beijinho
António Inglês

António Inglês disse...

Olá Elvira

Ainda bem que gostou.
Quanto à note, foi lindíssima, rodeados de vários amigos e tivemos todos oportunidade de homenagear as nossas mulheres durante o repasto e não só...
Só teve um senão.... a conta foi elevadíssima mas.... valeu a pena. Amor e Amizade estiveram presentes e fizeram parte da ementa...
Um abraço
António Inglês

António Inglês disse...

Lisa's

Minha querida neta, as mulheres da minha vida são a minha própria mulher, as minhas filhas e as minhas netas, aquelas que já não tenho perto de mim, e todas vocês que já fazem parte dela.
Tu és mais novita que as tias mas podes levar as flores que quiseres.
É com muito agrado que sei que as levas.
Um beijo
António Inglês

António Inglês disse...

Maria

Mulher, este e todos os outros são o vosso dia. Hoje apenas lhe damos mais visibilidade e nem sei bem porque haveremos de andar sempre com dias disto e daquilo.
Os dias são sempre importantes na vida de todos nós e todos os dias são dias de...
De qualquer forma, passa-o da melhor maneira possível e leva as rosas que entenderes. São para vocês mesmo.
Um beijinho
António Inglês

Filoxera disse...

"Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei. Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo..."- Pois! É lindo, assim escrito, não é?
No entanto, na prática, a nº1 da indústria farmacêutica dispensou, numa das sucessivas vagas de reestruturação que levou a cabo em Portugal, essencialmente grávidas e lactantes. Falo por experiência própria.
Beijos.

António Inglês disse...

Filoxera

Estou inteiramente de acordo consigo. A teoria é muito bonita, mas a prática nem sempre lhe corresponde. E o problema pior é que a justiça em Portugal é cega e cede a interesses que a razão desconhece.
No entanto, não deixo de pensar como está escrito e defendo e defenderei sempre a igualdade entre homens e mulheres.
Lamento que uma das más experiências desta desigualdade se tenha passado consigo.
Mesmo assim, espero que tenha tido um dia muito feliz junto daqueles que a amam e valorizam acima de tudo.
Um grande abraço
António Inglês