segunda-feira, 28 de abril de 2008

A CAPELA DE ANTEPORTA FOI RESTAURADA!


*
João Luís Fonseca Inglês, Otília Inglês e população local


Padre Diogo celebrando a Missa

Leitura na Missa por uma habitante da terra



No passado dia 27 de Abril de 2008, ANTEPORTA, uma pequena aldeia Ribatejana, do Distrito de Santarém, Concelho de Rio Maior, um dos 39 lugares da Freguesia de Rio Maior, escreveu mais um dia da sua história comunitária com a inauguração das obras de restauração da sua capela.

Lugar outrora escondido, com acesso às localidades vizinhas por caminhos de terra batida e mal conservada, apresenta hoje um aspecto bem diferente e é local de passagem, com tráfego já apreciável diga-se, para quem transita para Arrouquelas, Manique do Intendente, Assentiz ou até mesmo Alcoentre.


Celebrando a Missa


Sr. Padre Diogo, pároco do Concelho

Frontaria da Capela de Anteporta restaurada


A reduzida população deste lugar, viu crescer a pulso, a maioria dos seus melhoramentos, fruto do empenho e conhecimentos junto do poder central, de alguns dos seus naturais, aproximando-a assim da civilização, da qual se encontrava separada pelo isolamento de um Portugal menor.

Com a luz eléctrica e água canalizada, alcatroamento de ruas e caminhos e a construção da sua capela, Anteporta encontrou-se consigo mesma, e abriu para o mundo com a mesma dimensão de antigamente, mas de uma forma mais enérgica e mais actualizada.

Nos dias de hoje, as crianças já vão à escola de transportes públicos, não há quase ninguém que não permita que o mundo lhe entre em casa via televisão, e os locais apropriados são poucos para o estacionamento dos carros dos seus habitantes.

Dr. Feliciano Júnior e Carlos Manuel, director e chefe de redacção do Região de Rio Maior


Dr. Silvino Sequeira e Luís Agostinho


Dr. Silvino Sequeira, Dr. Carlos Nazaré e Sr. João Inglês (de costas)


O que foi antigamente a Casa do Povo, inaugurada há muitos anos pelo então Ministro das Corporações, Dr. Gonçalves Proença, é hoje a Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Anteporta. É ali que a população se junta sempre que a ocasião se proporciona.

Mercê de um punhado de jovens, alguns com idade já avançada mas não menos jovens, foi possível recuperar umas instalações que teimariam por cair de abandono.

A Capela, julgo que erigida a Stº António, entradita nos anos, via o seu interior degradar-se ano após ano. A Igreja, não querendo ou não podendo, deixou que a mesma se fosse “acabando”, e o futuro afigurava-se cinzento.


Rua Joaquim Correia Inglês, em Anteporta


José Paulo Bernardes e populares


Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Anteporta, antiga Casa do Povo


Mais uma vez, a população tomou nas suas mãos a iniciativa de apelar junto dos órgãos do poder local, nomeadamente Câmara Municipal de Rio Maior, e também do Governo Central, missão espinhosa e complicada. Meses de insistência, caminhos desbravados e calcorreados em direcção a quem de direito, acabaram por dar os seus frutos, e de novo se pode afirmar, que o Homem quis e a obra Renasceu.

Está a Capela de Anteporta recuperada, está a população de Anteporta de parabéns, está a terra de novo a caminho do futuro, que o futuro das nossas pequenas populações faz-se destas pequenas conquistas.


A caminho do repasto


Aspecto da população no interior da Associação Cultural, Recreativa e Desportiva de Anteporta


Dª Margarida Inglês, mulher de João Inglês


Centena e meia de populares, naturais e seus descendentes, assistiram a este acto solene, que teve Missa às 15 horas, dada pelo Padre Diogo, e foi seguído de um lanche primorosa e abundantemente preparado pelas senhoras da localidade nas instalações da ACR e D de Anteporta. A confraternização prolongou-se pela tarde e noite dentro, sendo fácil ver estampado no rosto da população a satisfação pelo acontecimento.

A estas cerimónias estiveram presentes o actual Presidente da Câmara Municipal de Rio Maior, Dr. Carlos Nazaré, o anterior Presidente Dr. Silvino Sequeira, a Presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior, Isaura Morais, o Dr. Feliciano Júnior, Director do Jornal Região de Rio Maior, e distintos membros da Comissão Obreira que em tão boa hora deitou mãos à obra, não podendo deixar passar em claro o Sr. João Inglês, grande impulsionador desta comissão.


Mais um aspecto do lanche


João Luís Correia Inglês e a filha de José Bernardes, Drª Olívia Bernardes


João Luís Correia Inglês e Dr. Silvino Sequeira ex-presidente da Câmara Municipal de Rio Maior


Numa época em que invariavelmente se diz mal dos nossos autarcas, ficam os parabéns à Câmara Municipal de Rio Maior, pela resposta positiva que deu a esta iniciativa, ao Estado que comparticipou com a maior fatia financeira e que permitiu que a obra acontecesse, e à Comissão Obreira.

Aos dois Presidentes da câmara que estiveram presentes, o actual e o anterior, fica uma palavra de gratidão pelo empenho e colaboração que qualquer deles deu e pela forma como respondem presente aos legítimos anseios das populações do seu Concelho.


Isaura Morais, Presidente da Junta de Freguesia de Rio Maior


O evento misturou juventude com veterania num convívio salutar de gerações
Luís Agostinho e Inês Costa



Dr. Silvino Sequeira e mulher, Drª Maria Elsa Sequeira

Não posso acabar esta pequena e modesta crónica, sem deixar algumas palavras do muito orgulho que sinto por ver envolvidos no progresso desta pequena terra, os nomes de meu pai Joaquim Correia Inglês, pelo muito que fez em prol dos seus conterrâneos, e na acção decisiva que teve na construção desta Capela, e o de meu tio, João Luís Correia Inglês porque dele vieram as forças e o querer para que o dia de 27 de Abril fosse uma realidade, seguindo as pisadas de seu irmão, reforçando os laços afectivos que Anteporta tem com a nossa família, mas dando um exemplo de humildade e vontade de trabalhar em prol da comunidade e do seu semelhante. Bem hajam os dois, e que Deus conserve por muitos e bons anos o João Luis, que está bem vivo e tem de continuar a mostrar o seu empenho na sua terra natal, bem como a toda a sua família onde me incluo. Permita a força divina que nós os seus descendentes possamos continuar a saber merecer o nome que eles tão bem souberam e sabem honrar.


Dançou-se pela tarde fora


Era visível no rosto da população, a satisfação pelo evento de 27 de Abril de 2008



José Paulo Bernardes e sua mulher, Dª Maria Violete Bernardes dançando e mostrando aos jovens como se faz.

António Inglês

29 comentários:

Paulo F. disse...

Meu caro amigo, é sempre bom voltar às raizes ...
É verdade, para contrastar com os maus exemplos que "povoam" as noticias das televisões e jornais de dinheiro mal gasto, vamos encontrando belos exemplos no chamado "Portugal profundo".
Ao ler o seu post fiquei a saber que o seu tio "usa" o meu apelido, o seu pai tambem usava ?
Um grande abraço,
Paulo F.

Sophiamar disse...

Meu Querido Amigo

Uma prova de dedicação e gratidão à terra que o viu nascer por parte do Eng. João inglês, esta que aqui nos deixas registada.Fico encantada quando me dão a conhecer atitudes de solidariedade como esta. Não são da competência do cidadão estas benfeitorias mas se as pode fazer, se lhe dão prazer, se assim quer, é com certeza com muito orgulho que contribui para o desenvolvimento da sua terra. Tens uma família de quem te podes orgulhar muito pelo altruísmo que tanto o teu pai como o teu tio manfestaram em relação aos seus conterrâneos.

Bem hajam!

Beijinhos mil

big river disse...

Caro amigo António :
Já tinha saudades de uma confraternização deste género em Anteporta, Uma vez mais a população saiu á rua para se reunir e confraternizar com muita boa disposição. Espero do fundo do coração que não seja necessário esperar tantos anos até que a capela necessite novamente de obras para nos reunirmos.

Menina do Rio disse...

Passo pra te deixar um beijo e desejar que tua semana seja maravilhosa!

Maria disse...

Adivinho-te um sorriso de uma enorme felicidade, ainda, 24 horas depois desta festa....
(ai a mesa dos doces.... :) ))))

Beijinhos

Pedro Inglês disse...

é por estas e por outras... que eu tanto me olgulho de ter o nome Inglês...
Nunca escondi a admiraçao pelas minhas tias..tios..primos...e avós.. apesar de mal ter conhecido estes ultimos...
Quando vou a Anteporta e em certa medida a Rio Maior sinto uma certa nostalgia... Pelo que o meu pai la viveu...Pelo que o meu avô fez...e pelo que vivo com os meus primos... muita farra XP
O meu padrinho João..e a minha madrinha Margarida..sao para mim.. referências dos tempos que nao vivi..com os meus avós... o meu padrinho partilha muitas histórias comigo..a minha madrinha mima-me muito...eheh...

Ingleses ao PODER !!!!

XD
XP

elvira carvalho disse...

Pois é sempre de louvar certas melhoramentos.
Curiosidade minha, é familia grande ou só coincidência de apelido?
Um abraço

António Inglês disse...

Meu caro amigo Paulo Fonseca

É sempre bom, e eu gosto, o meu amigo sabe disso, de voltar ás minhas origens e esta terra é uma delas. Foram anos a fio a passar três meses de férias com meus avós paternos e a arranjar bons amigos de infância que tinham os mesmos desejos e os mesmos sonhos que eu.
Foi naquela terra que deixei um grande amigo de infância e das brincadeiras sempre que podia, o José João, sobre quem já escrevi um dia neste meu espaço.
O meu tio tem no nome Fonseca, o seu apelido, mas era o único dos filhos que tinha Fonseca no nome. Meu pai não o tinha, nunca percebi porquê.
Um grande abraço e obrigado pela visita.
António

António Inglês disse...

Isabel, mana amiga.

É verdade, quer meu pai, quer meu tio souberam sempre ser aquilo que qualquer homem gostaria de poder cumprir. Especialmente no que à ajuda ao próximo e em especial à sua terra eles fizeram.
São para mim, duas referências de vida e exemplos de solidariedade e amor à sua terra.
Quem dera eu saiba transmitir a meus filhos tamanha capacidade de coragem e dignidade que eles nos transmitiram a mim e a minhas irmãs.
E sabes, isto está um pouco enraizado no nosso sangue porque à nossa maneira tentamos todos participar na vida das terras onde vivemos.
Uma boa semana e mil beijinhos
António

António Inglês disse...

Meu caro Luís

Com aquelas instalações e condições não faltarão oportunidades e por certo que a população de Anteporta saberá encontrar o melhor caminho para que os seus filhos se encontrem por ali.
Será uma excelente ocasião para cimentar o espírito de comunidade por forma a que num futuro, possam ser eles a tomar nas suas mãos iniciativas destas.
Se por um qualquer acaso, entenderes que estás disposto a promover mais confraternizações dessas, podes contar com a minha ajuda como de resto sabes.
Até seria interessante. Essa Associação necessita de mais mexida, não chega as danças de salão.
Um abraço
António

António Inglês disse...

Menina do Rio

Obrigado pelos votos e passarei brevemente em sua casa, onde já não vou há algum tempo.
Beijinhos
António

António Inglês disse...

Maria

Diria que me conheces tão bem como eu próprio. Na verdade é mais forte que eu, estou feliz e estarei por muito tempo.
Um beijinho
António

António Inglês disse...

Meu querido filho

Não esperava esta tua visita, mas ainda bem que o fizeste.
Provavelmente é o sangue a falar e não resististe, mas com o que dizes fico quase com ciúmes...
Tanta referência que evocas que nem sei se caberei dentro delas...
Fico feliz por sentires orgulho no apelido que tens. Obrigado filho.
Quem se sente honrado com esse orgulho sou eu, pois fico com a sensação de que soube encaminhar-te na vida dentro dos conceitos que os teus avós, tios e padrinhos nos transmitiram.
Fica bem e beijinhos cá do velhote.
António

Brancamar disse...

Olá António,
Adorei que partilhasses connosco tão bonito acontecimento ligado à tua família. Já tinha lido num outro post dedicado ao teu pai o quanto ele tinha feito de bom pela sua terra.
E estou aqui a ver que toda a família se orgulha muito dos seus ascendentes, pois já identifico bem o teu cunhado, o big river e se não me engano pela primeira vez vejo aqui umas gracinhas do teu filhote mais novo. Acho que não me enganei.
O Pedro Inglês com toda a sua inspiração e algum bom humor a mostrar que tem a quem sair...escreve muito bem! Um beijinho para ele, outro para ti e já agora para a tua esposa e o resto da família.
Da mana Branca (sem ser Inglês).

António Inglês disse...

Elvira

É a família que é grande, mas esta até é muito chegada pois trata-se de meu tio João Inglês e de meu pai Joaquim Correia Inglês.
Ao longo das suas vidas sempre foram um exemplo de coragem e de solidariedade para com o seu semelhante.
Um abraço
António

Vieira Calado disse...

Sim senhor!
Excelente reportagem!
A terra onde nascemos está sempre no nosso coração.
Bem feito!
Um forte abraço

António Inglês disse...

Amigo Vieira Calado

É como diz. É sempre a terra que nos viu nascer. Mas olhe que estas situações só se aplicam àqueles que nasceram em pequenas povoações, pois os que nasceram em grandes cidades não são assim tão interventivos, nem se calhar isso lhes é solicitado.
Um grande abraço
António

António Inglês disse...

Boa noite Branca, mana amiga

Pois esta é a minha família de quem me orgulho muito, mas nem tudo são rosas minha querida amiga, nem tudo...
Quanto ao meu Pedro, é realmente o meu filhote mais novo e é um "gentlemen" à moda antiga.
Sei que escreve razoavelmente bem e é dotado de um sentido de humor muito apurado.
Alegre e feliz, vive cantando com a alegria de quem tem a vida a sorrir. Alem disso é bom aluno e bom filho o que me deixa cheio de vaidade.
Uma boa semana e milhões de beijinhos para vocês. Os que me enviaste estão todos entregues.
António

Sophiamar disse...

Bom dia, António, Amigo, Mano!

Desta vez só observei as gravuras e deu para ver como as pessoas estão felizes e gratas ao teu tio.

Bem hajam os Inglês!

Os meus blogues vão estar fechados por uns tempos mas eu irei passando regularmente.

Mil beijinhos

avelaneiraflorida disse...

Amigo António,

ainda háquem merça TODO O APLAUSO!!!!!
isso conforta-nos nos dias que vivemos!!!
Brigados por esta notícia!!!!
Bem hajam todos quantos fizeram e quiseram "erguer" a OBRA!!!

Bjkas!!

amigona avó e a neta princesa disse...

Meu querido António é tão bom saber que posso deixar por aqui o meu grito...já o sabia mas é sempre bom quando nos recordam a amizade...quanto á tua "reportagem" um abraço especial à família maravilhosa que tens e a ti próprio!!!
Quanto às rosas meu amigo sabemos que têm espinhos, somos humanos, cheios de defeitos...o bom é que também temos qualidades e é disso que aqui falas! Bem-hajas...

Maria Clarinda disse...

E como ficamos felizes quando coisas destas acontecem....Jhs mil

António Inglês disse...

Isabel

Sabes como gosto de te ver por aqui.
Vais encerrar temporariamente os teus blogs?
Um deles eu vi que não podia fazer comentários, mas no outro eu ainda fiz. Que se passa, é só mesmo falta de tempo?
Se quiseres utiliza o mail. Fico intrigado.
Deixo-te muitos beijinhos
António

António Inglês disse...

Avelaneiraflorida

Bem hajam mesmo, porque foram e são pessoas de fé, de amor ao próximo e à sua terra.
Obrigado pelas palavras.
Uma boa semana
Beijinhos
António

António Inglês disse...

Amigona

A família que tenho e de que me orgulho, não representa nem um grão junto à obra que fazes todos os dias minha amiga.
Por isso, grita! Grita sempre que estarei enquanto puder por aqui e gritarei contigo!
De amizade nem falo porque sabes bem como estamos em sintonia nesse aspecto.
Uma boa semana e beijinhos para ti e para os teus, em especial para a tua neta.
António

António Inglês disse...

Maria Clarinda

Felizes e... completos...
Penso que acabamos por entender que acrescentámos mais qualquer coisa ao papel que desempenhamos na terra.
É bom, é gratificante.
Beijinhos
António

Fatima disse...

António são estas atitudes fantásticas que nos fazem pensar que vale sempre a pena lutar!
Às vezes os braços começam a cair, o desânimo instala-se, mas temos que pensar que é preciso seguir em frente.
Este é o exemplo disso.
Parabéns ela nesta iniciativa.
Um abraço

Anónimo disse...

Foi pena que foi .so para gente rica.

Anónimo disse...

gostei muito.....