quinta-feira, 17 de abril de 2008

UMA CERÂMICA COM TRADIÇÃO

*
*

“Continuo a falar do Norte, pois claro. É difícil parar mas prometo que esta é ... por enquanto a última da região.

Irei procurar outros motivos de interesse quem sabe.

Este ainda diz respeito a um produto que muito admiro e de que gosto muito. Além disso toca-me particularmente e aqui o deixo... pois tenho muitas peças desta louça de Viana”...


*

VIANAGRÉS - A EMPRESA

A Fábrica de cerâmica VIANAGRÉS, fundada em 1987, está vocacionada para a produção de louça de grés para uso decorativo e utilitário. É hoje uma PME com sólida e merecida implantação, sendo cada vez mais notória a sua expansão em novos mercados. Este tipo de louça, cozido a altas temperaturas, é muito resistente e tem baixa porosidade. Para justificar o êxito junto dos consumidores, são de salientar o design inovador aplicado na vasta gama de produtos, a mão-de-obra especializada e os meios tecnológicos adoptados e constantemente renovados, capazes de garantir o fabrico de peças úteis e requintadas a preços competitivos. O consumidor tem à sua disposição uma enorme diversidade de modelos, com formas e tamanhos clássicos, apresentados com cores modernas, numa vasta gama de motivos decorativos, inspirados em temas e cores tradicionais da louça de Viana.


*

Trata-se de uma empresa de média dimensão, situada no lugar de Algares, freguesia de Carvoeiro, Viana do Castelo. Constituiu-se há cerca de dez anos, sob a forma de uma sociedade por quotas, com sete sócios que ainda hoje se mantêm, e emprega cerca de sessenta pessoas. Dotada de uma estrutura comercial e administrativa organizada, a produção tem características industriais, uma vez que a louça é produzida com meios industriais (máquinas etc) Há, todavia, grande quantidade de operações de fabrico manuais que lhe conferem, também, características artesanais- a pintura manual, o vidrado, a cozedura. A matéria prima das peças é o grés cerâmico, formado por areia siliciosa e areia fina de que resulta uma pasta muito resistente e sonora, mas difícil de trabalhar, pela sua dureza. A pasta usada na Viana Grés, de fundo beige claro é o suporte de motivos diversos-folhas, flores, desenhos geométricos ou de mão livre- com pinturas de cor predominantemente azul, cor emblemática da fábrica. As peças fabricadas, que se destinam a uso doméstico e (ou) a decoração, são de diversos tipos, com saliência para os pratos, as jarras, as terrinas, as canecas, os serviços de chá ou café.


*

QUALIDADE

A qualidade tornou-se cada vez mais uma exigência dos consumidores, que desejam requinte, qualidade e segurança. Pretendemos, pois, assegurar uma resposta adequada aos desafios que se nos deparam, desejando ir ao encontro dessas expectativas. Assim, estamos convictos de que somente com o total empenho de todos os nossos colaboradores teremos condições para responder eficazmente. O sistema de Qualidade, implementado de acordo com a norma NP EN ISSO 9002:1995 atribuída em Fevereiro de 2000, actualmente transitado para novo referencial NP EN ISSO 9001:2000 em Abril de 2003, é a demonstração da nossa firme vontade de continuar a melhorar a eficácia da VIANAGRÉS, assegurando que cada um é responsável por executar as suas funções de acordo com especificações ou procedimentos previamente estabelecidos. A prática da qualidade é na empresa considerada uma ferramenta preferencial de gestão, e potencia um produto adequado, daí podendo resultar uma maior fidelização. Não obstante, e uma vez que apenas tradição e qualidade não bastam para explicar o sucesso da VIANAGRÉS, é necessário estar constantemente atento à evolução e exigências do mercado. São estes os parâmetros que orientam a actual estratégia da empresa.


*

Textos e imagens tiradas da Net

António Inglês

15 comentários:

Sophiamar disse...

Tó, Amigo e Mano!

Ora cá está um post feito com muito gosto e muito interesse. Estás a ver que as ideias nessa cabecinha são como as cerejas? Gosto muito desta louça e também tenho algumas peças. Sempre que viajo, trago lembranças da região que visito. Por acaso, há pouco tempo, quando estive nas Caldas, chovia tanto que acabei por não adquirir algumas das réplicas de Rafael Bordalo Pinheiro que há muito quero comprar.E propunha-te que falasses num próximo post de Rafael Bordalo Pinheiro. Aceitas, Tó?
Leva beijinhos mil

À tarde voltarei.

Tem um bom dia!

Carminda Pinho disse...

António
Isto é serviço público meu amigo!
Admiro muito a cerâmica de Viana, mas não só.
Portugal tem grandes tradições também nesta arte.

Beijos

Sophiamar disse...

Num intervalo para almoço, passri por aqui e deixo-te um abraço de grande amizade. Continua, Tó, a fazer aquilo que gostas. Eu virei comentar-te e ler as respostas que nos dás.

Obrigada.

Mil beijinhos

Filoxera disse...

Hoje venho deixar um beijinho. Estou no mesmo sentimento em que o António esteve no dia 9...

elvira carvalho disse...

Um post muito interessante. Isto é um assunto que eu gosto muito pois não sei se sabe, mas eu trabalhei muitos anos numa fábrica de cerâmica.
Um abraço

Fatima disse...

António Inglês boa noite. Se me permite, tem ainda uma outra fábrica, a Fabrica de Loiça da Meadela, que tem um Museu, lindíssimo,aberto ao público e que produz loiça fantástica também. Eu gosto de todas, desta e da Viana Grez.

Um Momento disse...

E sim...
Estas loiças são lindas!!!
Também eu gosto imenso !

Beijo!!

(*)

António Inglês disse...

Isabel, mana amiga

Esta louça não é a louça tradicional de Viana mas não deixa de ser uma louça bem da cidade, uma vez que a fábrica é ali bem perto.
Pelo menos esta de que falo pois os proprietários são familiares.
Desta forma foi uma espécie de: Olá pessoal, estou cá por baixo mas cheio de vontade de estar aí...
Beijinhos
António

António Inglês disse...

Carminda
Pois é verdade, Portugal tem muitas tradições nesta arte e muitas das nossas fábricas trabalham quase essencialmente com a exportação.
No entanto tenho de lhe dizer que a grande maioria das cerâmicas atravessam uma crise tremenda, o que é pena.
Um beijinho
António

António Inglês disse...

Isabel

Não há como tu. Sempre aquela amiga com quem se pode contar.
Obrigado por me permitires continuar a pertencer ao grupo dos teus amigos.
Um grande beijinho
António

António Inglês disse...

Filoxera

Pois minha amiga, são dias muito difíceis de aguentar. Sei perfeitamente como se sente.
Deixo-lhe um grande abraço de solidariedade e um beijinho muito grande.
António

António Inglês disse...

Elvira

Por acaso não sabia. Nesse caso esta matéria deve interessá-la bastante.
Será por isso que a genialidade lhe ficou?
Um abraço
António

António Inglês disse...

Fátima

Essa outra de que fala creio que é mesmo da loiça de Viana tradicional.
Esta é loiça de Viana mas Grés e como os proprietários são família e a eles estou muito ligado, apeteceu-me dizer-lhes: Olá...
Saudades....
Um beijinho
António

António Inglês disse...

Um momento

Se são minha amiga...
Eu pelo menos tenho bastantes peças desta louça..
Além de tudo o mais são de Viana de Castelo....
Beijinho
António

helena disse...

Sr Antonio, adorei este assunto!
Será que me pode dar alguma indicação de uma peça (caneca) da vianagrés que tem uma inscrição no fundo 143/150, e que parece que tens uns anos?
obrigada