segunda-feira, 14 de abril de 2008

ANTIGA, MUI NOBRE, SEMPRE LEAL, INVICTA CIDADE DO PORTO

*
*
*

Durante o fim se semana, fiz postagens sobre dois dos edifícios que marcam a cidade do Porto e que fazem parte de um todo, muito justamente considerados como emblemas da cidade.

Naturalmente que considero que o Porto é muito mais que dois edifícios, e por isso deixo-vos algumas imagens que retratam a beleza desta Antiga, Mui Nobre, Sempre Leal, Invicta Cidade do Porto, que os Portuenses amam, e que todo o país respeita e muito gosta igualmente, embora isso muito custe a alguns.


*
*

Acompanhando as belas imagens da cidade, ficam alguns pequenos apontamentos que acrescentarão dados importantes para melhor ficarmos a conhecer a segunda maior cidade do país, e até de um outro edifício portuense que muita polémica gerou mas que a determinação dos portuenses, acabou por preservar como mais um dos símbolos do Porto.

Não sou daqueles que perfilham sistematicamente a ideia de que o centralismo e o poder está em Lisboa, pois habituei-me a perceber que o centro de muitas e muitas actividades importantes da nação estão sediadas no Porto.


*
*

Querer empurrar a cidade para um provincianismo bacoco, sistematicamente é um erro crasso, ou então será um erro metodicamente calculado.

Por tudo isto, e porque ao Porto estão ligados muitos e decisivos actos da minha vida, aqui fica a minha homenagem à Cidade e às suas gentes, homenagem esta que se estende desde logo às duas postagens anteriores.

António Inglês


*
*

A cidade

O Porto é a segunda maior cidade de Portugal e é considerada a capital do Norte do País. Está localizada na margem direita do rio Douro. Tem cerca de 350 mil habitantes, mas a área metropolitana tem aproximadamente 1,2 milhões de habitantes. O nome deriva da palavra "portus" e "cale"(abrigo): "porto de cale" (a raiz do nome Portugal). A partir do século XII, a cidade passa a designar-se apenas por "Portus", Porto.


*
*

No Porto nasceu o Infante D. Henrique, o Navegador, que é conhecido como o "primeiro inventor dos descobrimentos". No início do século XV ( ilustração com a bandeira de Portugal na época ), ele reuniu em Sagres os maiores sábios da época, que se dedicaram aos altos estudos da Matemática, Astronomia, Cosmografia, Cartografia, etc. Esses estudos revolucionaram a ciência náutica levando os portugueses a criarem a navegação astronómica e a desenvolverem a cartografia e a construção naval. Tanto navegaram que acabaram descobrindo o caminho para as Índias e, principalmente, o nosso querido Brasil, em 1500, desembarcando em um dos lugares mais lindos do mundo, chamado Porto Seguro, na Bahia.


*
*

A Cidade do Porto é conhecida internacionalmente pelo vinho do Porto, considerado o rei dos vinhos fortificados, cultivado e produzido nas margens escarpadas do Rio Douro. A colheita ainda é feita totalmente à mão.


*
*

O vinho é acondicionado em pipas de madeira de carvalho na margem sul do Rio Douro, na cidade de Gaia, onde estacionam os barcos Rabelos em frente às inúmeras caves. Nelas passa por um longo processo de envelhecimento no silêncio dessas Caves, ou armazéns. Muitos anos mais tarde é seleccionado pelos provadores e exportado para todos os continentes.


*
*

Coliseu do Porto

Durante mais de 60 anos de existência, o Coliseu do Porto marcou carreiras, inspirou gerações, elevou a arte e a cultura. Pelo seu carisma, beleza arquitectónica e riqueza artística, o Coliseu do Porto sempre foi a sala de espectáculos mais emblemática da cidade. Tornou-se o “palco da cidade” e também o “palco do mundo”, ao trazer ao Porto os melhores artistas nacionais e internacionais, dando vida a momentos memoráveis que engrandecem e eternizam o Coliseu do Porto. Entre e conheça “o lugar do espectáculo”.


*

O Coliseu do Porto é um espaço que nos toca. A sua riqueza sente-se em cada sala com memórias para desvendar. Em cada corredor onde passado, presente e futuro se entrecruzam. Inaugurado em 1941, o Coliseu do Porto trouxe à cidade um toque de modernidade. Encheu-a de arte e cultura. E tornou-se o espaço que melhor reflecte o pulsar e o sentir do Porto.
Foi praticamente há uma década, em 1995, que a batalha contra a venda do Coliseu do Porto à Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e em nome da preservação da maior sala de espectáculos da cidade fez nascer a Associação Amigos do Coliseu do Porto (AACP).


*

O percurso do Coliseu do Porto, tal como a vida de uma estrela, tem sido marcado por períodos de glória mas também por algumas vicissitudes. Momentos de inquietação que só foram ultrapassados graças à enorme determinação dos portuenses, que criaram a Associação Amigos do Coliseu do Porto e lutaram para que este espaço emblemático não deixasse de ser o que é hoje: o palco de todas as emoções do Porto e de todos os portuenses.

*


A este propósito, transcrevo aqui um comentário que me foi deixado por uma grande amiga, Branca Pinto, que muito vem acrescentar ao que acima foi descrito. Espero que não fique zangada comigo por esta maldade.


*

“Voltando a este tema devo dizer-te António que numa das manifestações de cidadãos para a defesa do Bolhão estiveram grandes figuras do Porto, algumas delas foram as mesmas que se colocaram com força e obtinadamente amarradas às portas do Coliseu quando o queriam vender à Igreja Universal do Reino de Deus e olha como foi bonito, conseguiram que não se vendesse e formou-se a Associação de Amigos do Coliseu que ainda hoje o gere.
Trancrevo um pequeno texto do site daquela casa de espectáculos:

"O Coliseu do Porto enche o coração da cidade. Pela sua grandiosidade, beleza e riqueza cultural sempre conseguiu emocionar as pessoas, arrancando palmas, sorrisos e lágrimas dia após dia. O Coliseu do Porto é acima de tudo paixão pela arte e pela cultura e isso espelha-se nos portuenses, que o elegeram como palco da cidade.
Um palco que sobreviveu graças à determinação de um círculo de Amigos que salvaguardaram a sua existência enquanto património cultural do Porto, impedindo a sua venda à Igreja Universal do Reino de Deus.
Deste movimento cívico nasceu, em 1994, a Associação Amigos do Coliseu do Porto que, desde então, é responsável pela gestão desta sala de espectáculos.
Hoje, o Coliseu continua a dar voz à cidade e ao mundo. E tudo graças à Associação Amigos do Coliseu do Porto, que continua aberta a todos aqueles que queiram tornar-se Amigos do Coliseu.
Só com o seu contributo o Coliseu do Porto poderá continuar a ser a sala de espectáculos mais emblemática da cidade. O espaço especial que é hoje. Um espaço que nos toca a todos."

Não sei se haverá a mesma garra, até porque o negócio já está consumado, mas é pena” que não possa existir uma Associação dos Amigos do Bolhão.


*

Mais palavras para quê?

Parte dos textos e imagens tirados da Net

António Inglês

20 comentários:

Sophiamar disse...

Um post muito bonito, António!
A esta cidade, berço do Infante D. Henrique, ofereceu D.Pedro IV, 1º imperador do Brasil, o seu coração.
Um beijo.

Boa semana!

avelaneiraflorida disse...

Amigo António,
Tenho sido uma "amiga" muito "ausente" e reconheço essa falta para os AMIGOS que aqui tenho!!!
Mas...têm sido dias muito, muito, "complicados". O tempo foge de uma forma avassaladora e as tarefas urgentes acumulam-se em catadupa!!!!
Peço Desculpa!!!!
E estou a perder as coisas lindas que todos os Amigos vão deixando nos seus cantinhos...
Vou tentar encontrar tempo no tempo e visitar-vos!!!!
Bjkas e mais uma vez... as minhas desculpas!!!

São disse...

António, muito bom post, sim senhor.
E com fotos espectaculares.
Só é pena que eu não aprecie muito a cidade, que acho escura.
Feliz semana.
Já estás totalmente bem? Oxalá.

Brancamar disse...

António,
Já tinha visto este post de manhã mas estava a trabalhar e não pude lê-lo na íntegra. Fiquei logo encantada como não te esqueceste de nada, não sei como Portuense se faria melhor. A Isabel acrescentou aqui um pormenor importante, o coração de D. Pedro IV que está na Igreja da Lapa,uma das Igrejas simbólicas do Porto.Esta foi uma promessa de D. Pedro que a Rainha cumpriu por a cidade do Porto o ter ajudado na Luta dos Liberais contra Absolutistas,quando D. Pedro desembarcou em Mindelo e aqui se deu o Cerco do Porto a que este povo resistiu heróicamente. Também Almeida Garrett esteve como soldado ao lado deste rei e neste cerco, sendo nessa altura que escreveu o Arco de Sant'Ana, Arco de que ainda existem vestígios na Rua de Sant'Ana, rua muito estreita, medieval, na zona histórica do Porto que é como sabes Património Mundial. Aliás Almeida Garrett foi baptizado na Igreja de StºIldefonso, igreja junto à Praça da Batalha, que a Isabel já referiu no post do Teatro S. João. Garrett nasceu numa casa que está ssinalada como tal, no Passeio das Virtudes, junto de outra zona muito interessante para tràs da Igreja dos Clérigoss, junto ao Campo Mártires da Pátria, mais conhecido como Jardim da Cordoaria,onde se situa o Edifício Principal da Universidade do Porto, e o Palácio da Justiça.E fico por aqui porque já estava tão lançada que quase contava a História toda do Porto. Adorei ver aqui a Casa de Serralves, lindíssima, vale a pena perder um dia na Quinta de Serralves. De referir o Museu Romântico (Quinta da Macieirinha),situado atràs do Palácio de Cristal, na Rua de Entre QuintaS, dedicado ao Rei Italiano Carlos Alberto, que aí viveu o seu exílio e morreu.
Desculpa este entusiasmo, sou uma tripeira de gema, adoro a minha cidade e não sou daqueles que vão primeiro conhecer o que há fora, gosto de conhecer os cantinhos todos da minha cidade.
Beijinhos.
Branca

Joaninha disse...

Eu cá gosto muito do Porto e tenho lá bons amigos.
Bonito post.
Um beijo

Iana disse...

Amigo meu muito obrigada por estar assim de mãos dadas comigo... beijos no seu coração lindo...

Obrigada pelos dias nublados que passei e ainda ando passando, estar assim do meu ladinho me dando sua mão e esse lindo coração amigo... Obrigada por pensar em mim...

E desculpas a minha ausênsia ok?!?!

"Encontrar um amigo é decobrir um tesouro etalvez seja até mais:
Pois um amigo traz mais consistência a nós, por existir.

Um tesouro é inerte e tanto faz qual o sentimento estamos a curtir
Um tesouro não tem como influir;
O amigo é diferente, ele é capaz de se alegrar connosco ou de sofrer
quando estamos sofrendo!!!

Beijos, beijos, e beijos adoro você
Iana!!!
PS: Já publiquei a 4ª parte de Vidas-interrompidas, espero vc... s

elvira carvalho disse...

Muito bonito amigo. Um post que me deu muito prazer. Porque esta é uma das cidades que muito gosto, neste pedacinho de terra à beira-mar plantado.


Perdoe-me a pergunta. Está melhor? Fiquei preocupada com o seu post no fim de semana.
Um abraço

Filoxera disse...

O Porto é lindo, embora tantos digam que não. O que há de errado em ser uma cidade um nadinha mais escura? Como em tudo, a cor não importa, mas o que inspira.
Este artigo está uma maravilha. Eu sou suspeita, porque sou uma lisboeta apaixonada pelo Porto. Mas sei que não é a minha paixão que influencia o julgamento: está, realmente, um post soberbo!
Parabéns, mais uma vez. Tocou-me o coração, com o Porto da minha alma.
Beijos.

Vieira Calado disse...

Oh, meu caro!
Tenho que ir ao Porto!
É uma vergonha para quem conhece variadas cidades da Europa, não conhecer essa cidade!
Como diz a sophiamar, o Porto foi o berço do Infante.
Por acaso sabe que a primeira das suas sepulturas, foi na minha terra, Lagos?
Um abraço
e boa semana para você.

amigona avó e a neta princesa disse...

Meu querido António, agora não tenho tempo para ler...apenas para um abraço...

António Inglês disse...

Isabel

Parece que haverão mais portugueses que entregaram o coração ou parte dele ao Porto. Eu tenho o meu a bater mais forte sempre que falo nesta cidade. O meu filho Pedro, que por sinal tem o mesmo nome de D. Pedro IV, só que sem títulos, também está "intimamente" ligado à Invicta...
Um beijinho grande
António

António Inglês disse...

Avelaneiraflorida

Não se preocupe com isso. O tempo foge a todos nós.
Um grande abraço
António

António Inglês disse...

Olá São

Pois, é por isso mesmo que o mundo não tomba minha amiga. Eu gosto muito do Porto e aquele ar escuro e triste provem do facto de ser uma cidade antiga sem grandes renovações e com a influência muito grande do granito.
Obrigado pela tua preocupação, mas já estou bem.
Um grande beijinho
António

António Inglês disse...

Branca

Pois minha amiga, mais uma ajuda óptima que representa uma mais valia para as minhas postagens.
Percebo-te lindamente. Eu que não sou do Porto também gosto muito da cidade e sei que está impregnada de história. Por isso é Património Mundial.
Gostei de ler o que escreves-te sobre a Invicta e mais gostaria que me ensinasses porque eu tenho a mania de que conheço o Porto e de cada vez que falo com "tripeiros de gema" como tu, fico mesmo com a certeza de que nada conheço dele, ou muito pouco pelo menos.
Um grande beijinho
António

António Inglês disse...

Joaninha

Então já somos dois.
Um grande abraço de amizade.
António

António Inglês disse...

Iana

Bem vinda mais uma vez a este meu cantinho e não se preocupe com a ausência.
Irei ler a 4ª parte por que espero há já uns tempos.
Um grande abraço e um beijinho
António

António Inglês disse...

Elvira

Estou melhor obrigado.
Quanto ao Porto, a grande maioria de nós gosta da cidade, embora muitos digam que é escura.
Quem conhece a cidade sabe como é bonita.
Um grande abraço
António

António Inglês disse...

Filoxera

Eu também sou um apaixonado pelo Porto e como reparou aproveitei o facto do centenário do incêndio do S. João para falar na cidade.
Um abraço e um beijinho
António

António Inglês disse...

Amigo Vieira Calado

Pois está na hora de ir até lá passar um fim de semana ou até mais uns dias de férias. Verá como ficará a gostar.
Quanto à sepultura do Infante em Lagos não sabia mesmo. Obrigado pela sua preciosa dica.
Um abraço
António

António Inglês disse...

Amigona

Um abraço e volta quando puderes.
Um abraço
António