sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

AGORA QUE O NATAL PASSOU…

Passado o Natal, podemos voltar às intrigas, às discussões, aos desentendimentos, às brigas, ao caos generalizado. Podemos outra vez aterrorizar as crianças, desentender-nos com os familiares, chantagear emocionalmente os amigos, chatear o vizinho. Fiquemos à vontade para ignorar os meninos pedindo dinheiro nos sinais, para virar o rosto à mão estendida que vem da calçada, para dizer "não" à voz do auxílio.
Façamos todas aquelas promessas de fim de ano. Todas irrealizáveis por mais banais que sejam. Ou tomemos decisões pragmáticas, como continuar fazendo o inferno na terra, continuar adiando tudo, continuar engordando, continuar esperando o próximo Natal e o próximo Ano Novo, continuar acreditando que nos trarão algo de bom, de novo e imerecido, continuar esperando, continuar continuando, continuar, continuar, continuando…
Vamos culpar os outros, praguejar no trânsito, discutir com o caixa do supermercado, despejar as frustrações no futebol, tratar mal o próximo, não cumprimentar o vizinho…



Vamos reclamar na demora de tudo, menos do tempo, que passa tão rápido, reclamar porque faltou, porque veio além da conta, porque faz frio, porque faz calor, da chuva que não pára, do sol que queima e parece trazer felicidade a todos menos a nós mesmos. Vamos reclamar, reclamar e nada fazer para mudar, apesar de ser o que mais desejamos.
Vamos deixar tudo para resolver amanhã, um amanhã que nunca chega, que já é hoje e sempre.
No próximo fim-de-semana, redimir-nos-emos com votos de um Feliz Ano Novo. E no dia seguinte, começaremos tudo de velho. Novamente. Outra vez. Eternamente.

E para o ano, a mesma coisa, voltamos ao faz de conta, aos mesmos votos, à mesma vontade, apenas um a outro Natal, mas sempre e só, mais um Natal!

Como lamento que tudo se repita, que o homem não acredite, que não tenha coragem, que não se encontre nem se reveja fraternamente no próximo! Que não entenda o que é ser solidário…

Tenhamos fé ao menos!

Texto adaptado da Net.

Buteko da Maria

Fotos da Net.

António Inglês



2 comentários:

elvira carvalho disse...

Ainda acredito que não será assim com toda a gente, embora saiba que a maioria é assim.
Esperemos que continuem a haver alguns a fazer a diferença, e que esse número vá aumentando de ano para ano.
Um abraço e tudo de bom

Menina do Rio disse...

Pra ti os meus votos de um Ano cheio de alegrias e amor. O resto vem por acréscimo!

Beijos e Feliz 2009