quarta-feira, 15 de outubro de 2008

AQUECIMENTO GLOBAL – PREOCUPANTE!


Aquecimento global refere-se ao aumento da temperatura média dos oceanos e do ar perto da superfície da Terra que se tem verificado nas décadas mais recentes e à possibilidade da sua continuação durante o corrente século.

O termo "aquecimento global" é um exemplo específico de mudança climática à escala global. O termo "mudança climática" também se pode referir ao arrefecimento global. No uso comum, o termo refere-se ao aquecimento ocorrido nas décadas recentes e subentende-se uma influência humana. A Convenção Quadro das Nações Unidas para Mudança do Clima (UNFCCC) usa o termo "mudança climática" para mudanças causadas pelo Homem, e "variabilidade climática" para outras mudanças. O termo "alteração climática antropogénica" é por vezes usado quando se fala em mudanças causadas pelo Homem.

Um aumento nas temperaturas globais pode causar muitas alterações, incluindo o aumento no nível do mar e nos padrões de precipitação resultando em inundações e secas. Podem também haver alterações nas frequências e intensidades de eventos de temperaturas extremas, apesar de ser difícil de relacionar eventos específicos ao aquecimento global. Outros eventos podem incluir alterações na disponibilidade agrícola, recuo glacial, caudais reduzidos nos rios durante o verão, extinção de espécies e aumento em vectores de doenças.




Incertezas científicas restantes incluem o exacto grau da alteração climática prevista para o futuro, e como essas alterações irão variar de região em região em redor do globo. Existe um debate político e público para se decidir que acções se devem tomar para reduzir ou reverter o aquecimento futuro ou para nos adaptar-mos às consequências esperadas. A maioria dos governos nacionais assinou e ratificou o Protocolo de Quioto, que visa o combate à emissão de gases estufa.

A principal evidência do aquecimento global vem das medidas de temperatura de estações meteorológicas em todo o globo desde 1860. Os maiores aumentos foram entre dois períodos: de 1910 a 1945 e de 1976 a 2000. De 1945 a 1976, houve um arrefecimento que fez com que temporariamente a comunidade científica suspeitasse que estava a ocorrer um arrefecimento global.

O aquecimento verificado não foi globalmente uniforme. Durante as últimas décadas, foi em geral superior entre as latitudes de 40°N e 70°N, embora em algumas áreas, como a do Oceano Atlântico Norte, tenha havido um arrefecimento. É muito provável que os continentes tenham aquecido mais do que os oceanos. Há, no entanto que referir que alguns estudos parecem indicar que a variação na irradiação solar pode ter contribuído em cerca de 45–50% para o aquecimento global ocorrido entre 1900 e 2000.




Nenhum dos efeitos produzidos pelos factores condicionantes é instantâneo. Devido à inércia térmica dos oceanos terrestres e à lenta resposta de outros efeitos indirectos, o clima actual da Terra não está em equilíbrio com o condicionamento que lhe é imposto. Estudos de compromisso climático indicam que ainda que os gases estufa se estabilizassem nos níveis do ano 2000, um aquecimento adicional de aproximadamente 0,5 °C ainda ocorreria.

Devido aos efeitos potenciais sobre a saúde humana, economia e meio ambiente o aquecimento global tem sido fonte de grande preocupação. Importantes mudanças ambientais têm sido observadas e foram ligadas ao aquecimento global. Os exemplos de evidências secundárias, (diminuição da cobertura de gelo, aumento do nível do mar, mudanças dos padrões climáticos) são exemplos das consequências do aquecimento global que podem influenciar não somente as actividades humanas mas também os ecossistemas. O aumento da temperatura global permite que um ecossistema mude; algumas espécies podem ser forçadas a sair dos seus habitats (possibilidade de extinção) devido a mudanças nas condições enquanto outras podem espalhar-se, invadindo outros ecossistemas. Um estudo prevê que 18% a 35% de 1103 espécies de plantas e animais serão extintas até 2050, baseado nas projecções do clima no futuro.




Uma outra causa de grande preocupação é o aumento do nível médio das águas do mar. O nível dos mares está aumentando em 0.01 a 0.025 metros por década o que pode fazer com que no futuro algumas ilhas de países insulares no Oceano Pacífico fiquem debaixo de água.

Os sinais evidentes do aquecimento global já podem ser sentidos em todas as regiões do mundo, com Verões cada vez mais quentes e Invernos cada vez mais curtos e menos frios. Será que tudo isto não é preocupante? Não será suficiente para fazer o homem parar e pensar? Como reflexão deixo-vos um pequeno filme de animação feito pela McCann Erickson para a Quercus, e que me foi enviado por uma amiga.

Este texto foi feito com base em dados retirados da Wikipédia. As fotos são igualmente retiradas da Net, respeitando em todas os direitos dos seus autores.


António Inglês




5 comentários:

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Amigo;
Traduzi um livro sobre o assunto e me deu tamanha sufocação que fiz um poema.
Estou aqui para agradecer a força dada ontem e para lhe oferecer um POST DE PAZ.
Um beijo,
Renata

Myllana disse...

Os efeitos já se vêem com toda certeza.Isso me assusta.
Mas e quando é que realmente as pessoas vão tomar consciência?

Renata Maria Parreira Cordeiro disse...

Sr. António:
Tomei emprestadas as suas fotos de gatinhos e criancinhas para ilustrar o meu post da PAZ. Ficou bem bonito. Apareça lá para ver.
Um abraço,
Renata Cordeiro

Sophiamar disse...

Um tema preocupante. Será que o planeta está em rota de colisão com a vida porque os seus ocupantes desrespeitaram as regras do aluguer?
Que consigamos evitar este aquecimento global e as consequências catastróficas que ele acarreta é o meu desejo. O nosso!

Beijinhos

Carla disse...

umbom post...sobre uma situação que nos deve preocupar a todos
beijos