terça-feira, 20 de novembro de 2007

EM PROL DE FLÁVIA


Porque a solidariedade não é uma palavra vã! Porque podemos divulgar!


Enviem um mail à embaixada do Brasil em Lisboa e denunciem esta injustiça 06.01.1998


FLAVIA SOUZA BELO, então com 10 anos, sofre grave acidente quando teve seus cabelos sugados pelo ralo da piscina do condomínio onde morava com a mãe e o irmão de 14 anos, no bairro de Moema, São Paulo. – Brasil.

Flavia teve parada cardio-respiratória e desde então está em coma vigil, estado que segundo os médicos, é irreversível.

Odele Souza, a mãe, processou o condomínio Jardim da Juriti, a Jacuzzi do Brasil, fabricante do ralo e a AGF Seguro, seguradora do condomínio. O condomínio, porque trocou o equipamento sem orientação técnica, colocando no lugar do anterior, um equipamento de sucção SUPERDIMENSIONADO em 78%.

A Jacuzzi, fabricante do ralo, porque não orientou em seus manuais, sobre os riscos da instalação de um equipamento em desproporção com o tamanho da piscina, e a AGF Brasil Seguros, porque não pagou quando solicitada, o seguro existente no condomínio, vindo a fazê-lo apenas um ano e onze meses depois, sem juros e correcção monetária.

Ao longo desses quase nove anos que tramita na justiça paulista, o processo de Flavia teve dois julgamentos.

Em ambos, foi concedida indeminização que Odele considerou muito pequena, tendo em vista a gravidade do acidente ocorrido com Flavia. Odele recorreu das duas sentenças, mas mesmo tendo sido anexados aos autos, laudos periciais realizados por peritos designados pela justiça, onde foi constatado o SUPERDIMENSIONAMENTO do equipamento de sucção da piscina cujo ralo sugou os cabelos de Flavia, e mesmo continuando ela a viver em coma vigil já por quase dez anos, até hoje, os responsáveis pelo acidente NÃO FORAM CONDENADOS a pagar a indeminização pleiteada.

Odele, hoje busca divulgação para o caso, e espera com isso, chamar a atenção para o desrespeito aos direitos humanos de sua filha.

Espera também a CONDENAÇÃO EXEMPLAR dos responsáveis pelo acidente que deixou Flavia em coma pelo resto de seus dias.

No blog FLAVIA, VIVENDO EM COMA (http://www.flaviavivendoemcoma.blogspot.com/)

Odele protesta contra a lentidão da justiça brasileira em conceder à Flávia a indeminização a que tem direito e alerta sobre o perigo existente nos ralos da piscina, que sem legislação específica continuam a causar acidentes fatais ou gravíssimos em todo o mundo, conforme vem sendo documentado no blog de Flavia. A maioria das vítimas são crianças.

"Tirei este apelo do amigona avó e da neta princesa, que espero me perdoe por este abuso.
A verdade é que muitos amigos me faziam referência à Flávia, caso que não conhecia, mas que agora não resisto em apoiar e a dar meu contributo para a divulgação deste apelo.
José Gonçalves

4 comentários:

São disse...

Vinha para te convidar a ires lá por causa da Flávia e encontro-a aqui!
Uma noite descansada!

Sophiamar disse...

Farei o mesmo num dos próximos dias. Todos nunca seremos demais.

Beijinhos

Jose Gonçalves disse...

Bom dia São

Já tinha sido alertado e convidado para a causa da Flávia, mas também te agradeço a atenção de teres vindo a minha casa propositadamente para o mesmo efeito.
Um grande abraço e mais uma vez obrigado.
José Gonçalves

Jose Gonçalves disse...

Sophiamar

É exactamente isso minha amiga, todos não seremos demais.
A justiça, infelizmente, não é igual para todos, em especial para aqueles que pelo seu poder podem e conseguem condicioná-la.
Nós, os que não temos esses poderes somos normalmente quem sofre as consequências destas desigualdades.
É lamentável.
Um beijinho
José Gonçalves